top of page

Prêmio Educação para Gentileza e Generosidade reconhece iniciativas de estudantes e professores

Prêmio Educação para Gentileza e Generosidade Escolas tem como objetivo reconhecer e incentivar iniciativas de impacto social criadas por alunos e professores de todo o Brasil



Foto: Camino School | Divulgação

Por Ana Clara Godoi

Iniciativas transformadoras podem surgir a partir da ideia de um jovem. Para reconhecer e estimular o desenvolvimento de projetos de impacto social, o Prêmio Educação para Gentileza e Generosidade 2022 Escolas premiou iniciativas generosas e solidárias envolvendo escolas de todo o país, com objetivo de gerar integração entre professores, alunos e a comunidade onde as escolas estão inseridas.

Em sua terceira edição, o Prêmio selecionou três projetos desenvolvidos por escolas que estão conectados com os sete princípios da Educação para Gentileza, Generosidade, Solidariedade, Sustentabilidade, Diversidade, Respeito e Cidadania (7PEGG).

O projeto “Saber e Exercer!”, do Centro Educacional Inovação, localizado em Pernambuco, conquistou a 1ª colocação. A inciativa aborda temas relacionados aos direitos e deveres do cidadão para que os alunos possam ser indivíduos críticos e atuantes para uma sociedade mais justa e igualitária. A partir da iniciativa, foi aprovado um projeto de lei que possibilitou a implantação de uma faixa de pedestres na frente da escola e o acompanhamento da Guarda Municipal para o controle do trânsito no local.

A 2ª colocação é do “Manual Para Escolas Antirracistas”, desenvolvimento em São Paulo e que estimula a comunidade escolar a repensar atitudes e desconstruir visões racistas enraizadas na sociedade. Após a criação do Manual, um time de educadores viabilizou a implementação da Lei 11.645, que apoia a gestão escolar na tomada de decisão sobre situações de racismo.

O projeto “Master Voluntários”, 3º colocado, incentivou os alunos a construírem propostas envolvendo ações solidárias para despertar a generosidade e valorizar a troca de conhecimentos além dos muros escolares. Dentro desse contexto, foram implantadas ações de doação compostas por recursos financeiros, humanos e materiais. O projeto foi realizado em Suzano, São Paulo.

“Nestas três edições do Prêmio vimos, mais que o aumento anual da quantidade de projetos inscritos, o aprimoramento na qualidade das estratégias e soluções propostas, com a utilização sistêmica integrada de vários dos 7PEGG. Em 2022, o destaque foi para o senso cidadão participativo, com a compreensão de direitos e também de deveres, demonstrando a consciência social das novas gerações e o preparo do ecossistema escolar como agente sociotransformador da realidade. Para nós, é muito gratificante dar visibilidade e premiar estas iniciativas, que podem inspirar não apenas outras escolas como toda a sociedade”, diz Marina Pechlivanis, idealizadora da plataforma EGG.

O Prêmio contou com quatro jurados que atuam com a sociedade civil: Daniela Garcia, CEO do Instituto Capitalismo Consciente Brasil; Luiza Serpa, fundadora e diretora executiva do Instituto PHI; Sami Elia, líder financeiro e de produtos na Electi Educacional, e Rodrigo Alvarez, fundador e diretor executivo da Mobiliza.

Em depoimento, Daniela conta que as iniciativas sempre buscaram atender ao próximo. “A maioria dos projetos tinha claramente o foco em reproduzir e amplificar o impacto positivo que a gentileza causa na vida das pessoas. Cada qual com sua peculiaridade, mas na essência todas focadas em melhorar seu entorno e a vida de uma outra pessoa”. Para Rodrigo “os projetos apresentados mostram que os tradicionais temas da solidariedade (como doações de alimentos, visitas a asilos) continuam ‘na moda’, mas também novos temas como combate ao bullying e temas relacionados às mudanças climáticas e saúde mental dos alunos também surgem na pauta”.

Já Luiza destaca que crianças e jovens são parte da sociedade e agentes transformadores. “Há um valor inestimável nestes projetos de formação de indivíduos críticos e responsáveis”. Sami afirma sentir-se entusiasmado e compassivo ao participar das avaliações do prêmio. “É muito rico ver e reconhecer tantas iniciativas bacanas das mais diversas comunidades escolares”, relatou.

O Prêmio é uma realização da Plataforma de Educação para a Gentileza e a Generosidade, que oferece metodologia de ensino gratuita, qualificada, prática, descomplicada e acessível à realidade das mais diversas escolas e comunidades deste extenso e diverso Brasil. A iniciativa está alinhada aos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável da Agenda 2030 da ONU, metas que promovem uma sociedade mais justa e sustentável.

22 visualizações0 comentário
bottom of page